Clínica São Lucas - Cálculo Renal: Saiba o que causa a dor nos rins.

Cálculo Renal: Saiba o que causa a dor nos rins.

O cálculo renal, popularmente conhecido como pedra nos rins, trata-se de uma doença do rim, que pode atingir até o canal urinário e causar desde leves desconfortos, até graves infecções no órgão se não for tratado corretamente. As “pedras dos rins” são fragmentos sólidos formados pelo acúmulo dos cristais da urina e podem variar de tamanho e tenacidade, bem como sua erradicação, que pode ser feita através do uso de remédios e, em casos mais graves, pode ser necessário até mesmo uma cirurgia. O diagnóstico precoce é essencial para que o tratamento seja eficaz e os riscos minimizados. Saiba como diagnosticar, quais tratamentos adequados e o que causa a dor nos rins.


O QUE CAUSA A DOR NOS RINS?

o que causa a dor nos rins

O cálculo renal pode surgir pela ingestão abusiva de cálcio ou sal, fator genético, pela pobre hidratação, excesso de peso, ou por um distúrbio na tireoide. Em casos mais raros, a doença pode ser proveniente de uma inflamação crônica no intestino, ou pela ingestão de alimentos que possuem muito oxalato, como beterraba, espinafre, amendoim e chocolate. 


PRINCIPAIS SINTOMAS

principais sintomas calculo renal

Os sintomas podem variar de intensidade e frequência de acordo com o organismo, mas quase sempre serão:

  • Aumento na frequência de urinar
  • Vômito e febre
  • Sangue na urina
  • Dores moderadas* ou fortes nas costas, barriga, bexiga e ao urinar.
  • Infecção urinária

*É na fase inicial, quando as dores forem moderadas, que o médico deve ser procurado. Assim, os riscos serão minimizados e o tratamento será muito mais eficiente. 


COMO DIAGNOSTICAR?

como diagnosticar o calculo renal

O diagnóstico pode ser dado através de exames por imagem, como o de ultrassonografia, radiografia e tomografia computadorizada. Através destes exames, o médico pode visualizar o tamanho da pedra e onde ela se localiza, o que indicará qual tipo de tratamento será mais adequado.  


TRATAMENTO

tratamento calculo renal

O tratamento pode ser feito, nos casos mais brandos, através da ingestão de muita água e utilizando medicamentos, como o Tramadol e Escopolamina e, com isso, retornar à rotina normal em pouco tempo. No caso das pedras maiores, onde apenas medicação e o consumo de água não sejam suficientes, a dor nos rins pode persistir e pode ser necessário uma cirurgia. Em casos mais raros, a pedra pode sair do rim e parar nos canais, não sendo eliminada, o que é bastante perigoso e pode acarretar no retardo da atividade do rim, e até mesmo pará-lo por completo. Felizmente, na maioria dos casos, repouso e consumo de grande quantidade de água já é suficiente para impulsionar a pedra pelo canal urinário. 


Procedimento conforme tamanho da pedra

 

  • A partir de 5 mm – Tratamento com medicamentos e evacuação da pedra pela urina.
  • De 6mm a 14 mm – Remoção por ondas de choque ( LECO )
  • Acima de 15 mm - Cirurgia para retirada da pedra.

Cirurgias de remoção

 

  • Nefrolitotripsia Percutânea: Uma incisão de 1 cm é feita na região lombar, onde pequenos tubos são introduzidos até o rim, com o objetivo de  fragmentar e “sugar” os resíduos.
  • Ureterorrenolitotripsia Fléxivel: Feita através da via urinária, esta cirurgia não produz nenhuma incisão. Um equipamento extremamente minucioso é inserido pela uretra, passando por bexiga e ureter e chegando ao rim, onde fragmenta as pedras.

 

PÓS-TRATAMENTO

pos-tratamento calculo renal habitos saudaveis

Após o tratamento correto indicado pelo médico, deve-se continuar consumindo muita água e racionando o consumo de alimentos ricos em cálcio e também sementes, para que não haja reincidência das pedras. O consumo de frango, carne bovina e peixe também deve ser moderado, pois estes alimentos em excesso, também propiciam a formação dos fragmentos. Outros alimentos que devem ter a ingestão controlada:
 

  • Carne: Vísceras (fígado, coração, moela)
  • Grãos: Grão-de-bico, feijão, lentilha, soja
  • Verduras: Escarola, agrião, brócolis, couve, espinafre, mostarda, nabo, pepino, acelga, beterraba, tomate, cebolinha, aspargos, aipo, alho-poró, berinjela, quiabo
  • Frutas: figo, ameixa, castanha, damasco, tâmara, uva-passa, caqui, amora, tangerina, uva
  • Sementes: Gergelim, tremoço amarelo, germe de trigo, nozes, amendoim
  • Salsa, pimenta
  • Café, chá preto, chocolate, groselha.
  • Doces e alimentos com excesso de açúcar


Tratar um cálculo renal não é fácil, tampouco tranquilo, a dor e o desconforto podem ser intensos. Mas, com o rápido diagnóstico do que causa a dor nos rins de fato, e com o tratamento adequado, o problema pode ser resolvido. E, claro, para evitar o transtorno, é essencial ter uma vida saudável, regrada, com hábitos alimentares saudáveis e exercícios físicos regulares.