27-9-dia-doacao-orgaos-blog

Dados positivos para o Brasil na área de transplantes

De acordo com o Ministério da Saúde, Brasil é referência mundial na área de transplantes e tem o maior sistema público deste serviço no mundo. Segundo o Ministério da Saúde (MS), hoje 96% das cirurgias são realizadas pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do Sistema Único de Saúde (SUS), que oferece gratuitamente aos pacientes toda assistência pré e pós cirúrgica, como exames preparatórios, acompanhamentos e medicamentos. O Brasil ocupa o 2º lugar mundial em transplante de órgãos, atrás apenas dos Estados Unidos. Em 2018, houve um aumento de 1653 para 1765 órgãos doados, o que representa um crescimento de 7% segundo o Ministério da Saúde. Transplantes de órgãos sólidos e tecidos, entre janeiro e março de 2019

Rim 1.448

Fígado 512

Córnea 3.400

Medula óssea 742

Coração 104

Multivisceral 1

Pulmão 27

Pâncreas 39

Fonte: Associação Brasileira de Transplante de Órgãos.

No Brasil, para ser doador de órgãos é preciso conversar com sua família e manifestar o seu desejo de doar. Isso porque, de acordo com o Ministério da Saúde, a doação só pode ser realizada depois que a família do doador autoriza o procedimento. É possível doar rim, fígado, coração, pâncreas, pulmão, córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical. Infelizmente, cerca de metade das famílias recusa a doação, atitude que aumenta ainda mais o tempo de espera por um transplante.

Doadores vivos podem realizar a doação de rim, parte do fígado e da medula óssea. E no caso da medula óssea, para ser doador, basta procurar o hemocentro da sua cidade e realizar o cadastro. Durante o processo, será coletada uma pequena quantidade de sangue (10mL) e será preciso apresentar o documento de identidade.

Pré-agende seu exame

Na São Lucas você encontra exames e diagnósticos de alta precisão. Pré-agende seu exame conosco. Ligue (47) 3249-2922.