01-12-aids-site

10 coisas que você precisa saber sobre a aids

Há 30 anos, no dia 27 de outubro de 1988, a Assembleia Geral da ONU e a Organização Mundial de Saúde instituíram o dia 1º de dezembro como o Dia Mundial de Luta contra a Aids. A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde. Atualmente, 75% das pessoas vivem com o vírus e conhecem seu estado sorológico. A meta da ONU é garantir que até 2020 esse número chegue a 90%, e desses, pelo menos 90% dessas pessoas recebam tratamento. E entre os que recebem tratamento, 90% se tornem indetectáveis – estado em que a pessoa não transmite o vírus e consegue manter qualidade de vida sem manifestar os sintomas da aids. Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, 92% das pessoas em tratamento já atingiram esse estado de estarem indetectáveis. O acesso à informação é principal munição na luta contra a aids, por isso a São Lucas preparou 10 tópicos sobre o que toda pessoa precisa saber a respeito da doença. Confira a seguir: 1 - HIV é o vírus e aids é a doença. O que ocorre é que o HIV destrói as defesas do organismo, mas pode levar anos até que haja destruição significativa a ponto de causar a aids. E se for tratado logo no início, pode ser que a pessoa nunca desenvolva a doença. 2 - Não existem grupos de risco, mas sim comportamentos de risco. O vírus passou a se espalhar de forma geral, deixando de se concentrar em grupos específicos. 3 - A aids reduz significativamente a imunidade e as doenças que podem surgir em decorrência disso podem ser fatais, principalmente se a pessoa não fizer o tratamento. 4 - Pais soropositivos podem ter filhos com segurança. A probabilidade de uma mãe em tratamento passar a doença para o filho, durante a gestação, é pequena. 5 - No entanto, mães com HIV não devem amamentar. O leite materno é uma das maneiras de contágio. O Ministério da Saúde recomenda que os bebês sejam alimentados com fórmula, mesmo que a mãe esteja com o tratamento em dia. 6 - Soropositivos devem usar proteção quando transarem entre si. Quanto mais vírus no corpo, pior. Mesmo que esteja em tratamento, a imunidade de um soropositivo pode ser prejudicada pelo contato com novo vírus HIV. 7 - Desde que o preservativo não se rompa testes confirmam que as camisinhas são 100% confiáveis contra a transmissão do HIV. 8 - A liberação de fluidos e secreções que ocorre ainda nas preliminares da relação sexual também pode transmitir o vírus, embora a principal via de transmissão seja a anal, por estar mais propensa a sofrer lesões. 9 - Testes positivos para HIV precisam da realização de um segundo exame. Reações cruzadas em cada organismo podem levar a resultados falsos. 10 - Se o soropositivo iniciar o tratamento a tempo pode ser que nunca desenvolva a doença. No caso em que os pacientes não se cuidam, a doença pode aparecer após 8 anos. Cuide-se e cuide de quem você ama. Entre nesta luta junto com a São Lucas!

Agende seu exame

Na São Lucas você encontra exames e diagnósticos de alta precisão. Agende sua consulta conosco. Ligue (47) 3249-2922.