19-12-meditacao-site

Benefícios da meditação para combater a ansiedade

A espécie humana tem como principal característica a capacidade de antecipar o perigo. Isso gera ansiedade: um estado emocional normal que antecede algum evento. Pode ser uma apresentação em público, o primeiro dia na escola ou eventos importantes com grande pressão psicológica. Esses eventos geram um tipo de medo e insegurança que todo mundo tem.

No entanto, em pessoas com transtorno de ansiedade, os sintomas são ainda mais complexos e causam muito sofrimento. É chamado de transtorno, porque desorganiza a vida da pessoa, causando prejuízos como dificuldade de sair de casa, de conseguir se manter em um emprego, de conversar ou tomar decisões.

Em um relatório recente realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), nos últimos dez anos, 9,3% da população brasileira manifestou a doença. Essa disfunção engloba várias outras, como ataques de pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, fobias e estresse pós-traumático.

A primeira atitude a tomar nesses casos é procurar um psicólogo para que ele possa fazer um diagnóstico e avaliar o quadro com precisão. O tratamento pode incluir antidepressivos ou ansiolíticos, sob orientação médica de um psiquiatra. Entretanto, um tratamento coadjuvante que está cada vez mais popular é a meditação.

Parece um pouco distante da realidade da vida moderna utilizar a meditação como tratamento alternativo, mas práticas como a atenção plena (mais conhecida como mindfulness) são cada vez mais indicadas nos consultórios.

A meditação reduz a ansiedade, diminui a frequência cardíaca, melhora as dores crônicas, controla a pressão arterial e melhora o sono. É uma técnica que melhora atenção, o foco, aumenta a capacidade do processamento cerebral, além de outros benefícios. É como se fosse uma ginástica da mente e, como toda ginástica, ninguém começa pelo nível avançado.

Dicas para começar a meditar:

- Como todo tipo de exercício, a meditação também precisa ser praticada com regularidade, por isso procure um horário adequado para praticá-lo.

- Procure um ambiente silencioso. Para meditar é preciso ter foco e estar livre de distrações. Quanto mais silencioso o lugar, mais fácil será manter a atenção plena.

- Sente-se com a coluna ereta, relaxe os músculos do pescoço e dos ombros e mantenha os olhos fechados.

- Comece com um minuto e, conforme se sentir mais confortável, aumente o tempo de concentração.

- Inspire e expire: inspirar pelo nariz e expirar o ar pela boca ajuda a diminuir a frequência cardíaca e leva mais facilmente a um estado de atenção plena.

- Preste atenção ao que está acontecendo ao seu redor, sem julgamentos, apenas tomando consciência do mundo à sua volta. Quanto mais focado no presente, mais profundo o estado de meditação.

- Quando chegar ao fim da meditação abra os olhos devagar e realize movimentos suaves.

Se você não conseguiu se concentrar de primeira vez, não se preocupe. A meditação é uma técnica que deve ser aperfeiçoada aos poucos, com paciência e persistência. Com o tempo a atenção plena vai acontecer intuitivamente.

Agende seu exame

Na São Lucas você encontra exames e diagnósticos de alta precisão. Agende sua consulta conosco. Ligue (47) 3249-2922.