10-4-fraturas-SITE

Cuidados que pacientes com gesso devem ter

Depois de um trauma ou torção, é possível que o paciente tenha que imobilizar o membro afetado, em especial, nos casos em que o trauma resulta em fratura.

Ao analisar o problema em questão, o médico solicita um exame de imagem para visualizar claramente os ossos, promovendo, desta forma, um diagnóstico preciso e recomendando o tratamento adequado. Para que a recuperação seja bem-sucedida, o paciente precisa seguir algumas recomendações importantes.

- Esperar o gesso secar e proteger o material com toalha e saco plástico na hora do banho deve ser uma das prioridades nos primeiros dias. Se o gesso molhar, pode perder a configuração e a rigidez, dificultando a eficiência do tratamento.

- Em casos de lesões em membros inferiores, o paciente não poderá pisar por quatro a cinco dias, pois só depois desse período o gesso se encontrará completamente seco.

- Evite colocar objetos dentro do material para coçar o membro imobilizado, como por exemplo: caneta, lápis, régua e outros objetos pontiagudos. Eles podem prejudicar ainda mais o quadro e atrasar a melhora.

- Para estimular a circulação do sangue no local, o paciente pode movimentar os dedos das mãos ou dos pés e demais articulações, em todas as direções, várias vezes ao dia, sempre que tiver permissão médica.

- Fique atento se sentir dores fortes, contínuas, se o membro apresentar dormência e formigamento ou se a pessoa estiver com febre – em todos estes casos procure atendimento médico de urgência. Se o gesso se romper, estiver apertado, com inchaço e os dedos apresentarem palidez, retorne ao médico para reestabelecer o material e continuar o tratamento.

Agende seu exame

Na São Lucas você encontra exames e diagnósticos de alta precisão. Agende sua consulta conosco. Ligue (47) 3249-2922.